Quem somos

 

 Nossa Capela

 

  Nossa Comunidade

 

  Contactos

  Destaques  

  TEMAS

 

 

Espiritualidade|S. Teresa de Jesus

  1 |  2 |  3 Vida  | Actualidade

3) O estilo de vida que propôs para os seus seguidores

É a vontade transmissora que Teresa propõe.

A quase totalidade dos seus escritos tem por destinatárias as suas filhas.

Escreve-lhes para lhes transmitir a sua mensagem espiritual

e pô-las em contacto pessoal com a experiência vivida por ela.

Para este grupo escreve expressamente o Caminho de Perfeição, Moradas

 e Fundações. Tem por critério: “Não direi coisa de que não tenha por experiência.”

Fará pedagogia e mistagogia: que as suas leitoras (e o leitor orante actual)

partilhem o seu ideal e convicções, mas que também empatizem

com as suas vivências, como ela mesma empatizou com frei João da Cruz.

O magistério de ambos é complementar.

Num e noutro, a teologia espiritual e a pedagogia do “Caminho”

ou da “Subida do monte” convertem-se em mistagogia.

Aos dois interessa, acima de tudo, o mistério de Deus no homem.

Ou seja, provocar nos leitores uma comunhão de experiência.

Mais do que todas as estruturas que regulam a da do grupo

(as leis da Regra e Constituições, ou a observância),

o verdadeiro factor unificador, o verdadeiro motor do “teresianismo”

é a comunhão na experiência de Deus e no novo estilo de fraternidade.

De novo se encontram o misticismo e humanismo teresianos.

 

Zurbadan